sábado, 24 de outubro de 2009

Técnico de 25 anos luta com sapos na pior selecção do Mundo

A imprensa britânica apaixonou-se pela aventura de Paul Watson, descrevendo este jornalista inglês como o treinador mais novo na pior selecção do Mundo. Aos 25 anos, Watson tropeçou num convite do Comité Olímpico da Micronésia e aceitou orientar a selecção estatal de Pohnpei, uma equipa sem qualquer vitória no currículo.
De resto, num ranking elaborado pela associação que engloba as selecções não reconhecidas pela FIFA, Pohnpei ocupa mesmo o último lugar, atrás dos vizinhos Chuuk e Yap, por exemplo.

Antes de mais, convém explicar por onde anda este aventureiro. Ponhpei é um dos quatro estados dos Estados Federados da Micronésia, acolhendo a capital da nação, Palikir. Fica relativamente perto das Filipinas e da Indonésia, no Oceano Pacífico. É ainda conhecido por ter o terceiro clima mais húmido do Mundo.

Feitas as apresentações, fica a história de uma reportagem que abriu caminho para uma proposta de emprego. Paul Watson, jornalista freelancer e jogador amador de futebol, estava a realizar um trabalho sobre as piores equipas mundiais. Ora, Pohnpei estava na lista. Ao falar com os responsáveis do Comité Olímpico da Micronésia, estes lamentaram a falta de treinadores disponíveis para assumir o projecto.

Paul Watson ficou entusiasmado e apresentou a sua candidatura. Sabia alguma coisa de futebol e tinha vontade. Esse currículo bastava. Assim, em Agosto de 2009, o jovem inglês chegou a acordo para assumir a selecção de Ponhpei. «Não somos a pior equipa do Mundo. Vamos provar isso mesmo em breve. Temos muito potencial aqui», diz um técnico optimista, no início da conversa com o Maisfutebol

Os atrasos e os sapos

O jovem inglês procura explorar o potencial futebolístico na região e dispôs-se a trabalhar sem vencimento, nesta fase inicial, até começar a apresentar resultados. «O meu alojamento é pago pelo Comité Olímpico da Micronésia, mas não achei justo exigir um salário nesta fase», atira.

«O clima é complicado, por ser o terceiro mais húmido do Mundo. Para além disso, o futebol aqui é menos popular que o basquetebol e o voleibol. Temos ainda uma grande falta de equipamentos, mas contactámos todos os clubes em Inglaterra e já recebemos algumas ajudas, do Yeovil Town, do Tottenham Hotspur, do Norwich City e do Bristol City», aplaude Watson.

Descrevendo um rol imenso de complicações, Paul Watson lamenta ainda os constantes atrasos de jogadores e...os sapos: «A mentalidade na ilha é diferente da europeia. Nas primeiras semanas, os jogadores chegavam muito atrasados aos treinos e nem pediam desculpas. Os relvados também inundam facilmente e surgem sempre muitos sapos por aqui».

Pohnpei terá, de qualquer forma, capacidade para representar os Estados Federais da Micronésia a médio prazo. «Temos uma selecção estatal, neste momento, por falta de meios para aproveitar os talentos dos outros estados, de Chuuk, Yap e Kosrae. No futuro, queremos representar os Estados Federais da Micronésia, uma nação reconhecida e com capacidade para entrar na FIFA», remata o mais jovem seleccionador mundial.
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos ...