quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Desapareceu o Campeonato Nacional de Séniores e nasceu o Campeonato de Portugal Prio


O auditório Manuel Quaresma, na sede da Federação Portuguesa de Futebol, foi o palco ideal para a apresentação do Campeonato de Portugal Prio.

Esta prova vai substituir o Campeonato Nacional de Seniores e dará um contributo fundamental para a concretização de uma das grandes bandeiras da Federação: dar mais visibilidade e, consequentemente, desenvolver o futebol não-profissional em Portugal. É um torneio de cara lavada, com nova identidade e novos parceiros: a Prio, companhia de combustíveis que assume o lugar de Patrocinador Principal, e a CMTV, uma das televisões líderes de audiência nos canais de cabo, que transmitirá, em direto e em exclusivo, 20 jogos do torneio.

A competição herda o modelo do anterior CNS, que agrupou desde 2013, em apenas um campeonato, as anteriores II e III divisões.

O Presidente da FPF, Fernando Gomes, destacou na cerimónia de lançamento do novo Campeonato de Portugal Prio a enorme adesão popular à competição: "O Campeonato de Portugal Prio é uma prova onde estão representados todos os Distritos e Regiões Autónomas, uma prova que teve perto de um milhão de espetadores ao longo da última época; uma prova em que 87 por cento dos jogadores são portugueses e têm uma média de idades de 24 anos e, principalmente, uma prova onde os clubes souberam compreender que, através do diálogo, respeito e da procura de soluções consensuais, se poderia desenvolver o futebol não profissional."

Tiago Craveiro, Diretor-Geral da FPF, relembrou alguns dos números que estiveram na base desta decisão: "O CNS tem inscritos 1515 jogadores, 112 dos quais representam as seleções nacionais e a média de idades está entre os 24 e os 25 anos, o que é ótimo para as nossas seleções. Para além de ser uma competição que cobre todo o território português, tem 87% de atletas nacionais. Atualmente, há 36 jogadores na Liga NOS e 176 na II Liga provenientes do CNS, assim como 9 treinadores nas duas ligas profissionais [3 na Liga NOS e 6 na II Liga] que fizeram a sua ascenção nessa mesma competição. O Grupo Cofina, a Prio e a FPF perceberam que este é o verdadeiro Campeonato de Portugal."

Paulo Fernandes, presidente do grupo Cofina, frisou que a empresa que lidera quer reforçar a ligação com os portugueses através do futebol: "A Cofina entende ser seu dever a promoção e a difusão do futebol, sobretudo em competições com menor visibilidade. A CMTV tem vindo a registar níveis crescentes de audiência, com uma oferta televisiva diferenciada, próxima dos espectadores e onde o desporto ocupa lugar de destaque. Queremos o reforço da ligação da CMTV aos portugueses, onde quer que eles estejam. Desejo que o Campeonato de Portugal Prio tenha o lugar que merece."

Pedro Morais Leitão, CEO da Prio, salientou que a total identificação da companhia de combustíveis com os valores associados a este projeto: "Quero partilhar o entusiasmo da Prio por este projeto, que reflete os valores em que uma empresa criada há sete anos no Interior do país se revê. Quero dar os parabéns a toda a direção da Federação, com quem temos vindo a solidificar a nossa relação, e encorajá-los para continuar o grande trabalho que têm vindo a desenvolver."

Octávio Ribeiro, diretor da CMTV, salientou a importância de promover a nova competição principal do futebol não-profissional: "Este é o campeonato das oportunidades. Aqui joga-se futebol de qualidade, de proximidade e de raízes muito profundas daquilo que é o nosso país. Temos o desígnio de dar sempre o pulsar de Portugal. Desta competição saíram grandes jogadores para o futebol português. Parabéns a Fernando Gomes pela dinâmica que está a dar a esta Federação."

Os portugueses têm à sua espera 1291 jogos em que o espetáculo, o fair-play e as emoções fortes serão focos de atração indiscutíveis.
Enviar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Mensagens populares

Recomendamos ...